A crise financeira obrigou a Prefeitura a cancelar o desfile de Sete de Setembro no centro da cidade.

A determinação é do prefeito Orestes Previtale, com base no rigor com os recursos públicos municipais e se justifica pela grave crise financeira que afeta o País, o Estado e as cidades. Em Valinhos, a situação não é diferente.

O desfile exigiria gastos diretos e indiretos que comprometeriam ainda mais os cofres públicos.

Para realizar o evento, seria necessário fretar dezenas de ônibus para transportar ao centro da cidade todos os alunos das escolas, além de alugar toda a infraestrutura, como arquibancadas, grades de proteção, sistema de som e banheiros químicos.

E ainda obter o laudo do Corpo de Bombeiros, sem considerar o desembolso com horas extras dos servidores que dão suporte, como agentes de Trânsito e Guarda Municipal, entre outros.

Entretanto, a data não passará em branco. As escolas da rede municipal organizarão, do ensino infantil e fundamental, atividades para celebrar o dia da Independência do Brasil.

Cada unidade fará uma programação única para seus alunos, pais e familiares, professores e funcionários, na manhã do dia 7.

FONTE: PMV