Os integrantes dos governos de Valinhos, Vinhedo e Itatiba começaram esta semana a mapear as redes de Saúde, uma das etapas para a criação do Consórcio Intermunicipal.

Os prefeitos querem melhorar o atendimento, ampliar as vagas, otimizar as equipes que trabalham no setor e inovar com um modelo de gestão eficaz.

Os secretários de Saúde, de Governo e chefes de Gabinete se reuniram na manhã da última terça-feira, em Vinhedo, e criaram também um grupo técnico que participará desta análise. A próxima reunião será na próxima terça-feira (1º), em Itatiba.

Os secretários e técnicos farão o levantamento, por exemplo, de vagas em hospitais, de equipes, laboratórios, unidades básicas de saúde, quantidade de atendimento em cada cidade, volume de distribuição de remédios e sistemas de gestão.

A ideia é avaliar o quadro operacional, a demanda e os principais gargalos de cada município e montar um plano a partir do atual cenário para a integração das redes.

A Saúde é hoje o principal problema das cidades. A maioria gasta quase o dobro do que é determinado pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) – 15% do orçamento – e, mesmo assim, não consegue suprir a demanda.

O repasse do governo federal para o Sistema Único de Saúde (SUS) e os aportes do Estado também são insuficientes para ampliar o atendimento e melhorar a estrutura.

O consórcio foi pensado pelos prefeitos das três cidades da RMC para contornar esses problemas e oferecer mais serviços.

O consórcio prevê a parceria com o Hospital Galileo, as Santas Casas de Valinhos, Vinhedo e Itatiba, Faculdade São Leopoldo Mandic, além das Unidades Básicas de Saúde.

Para a elaboração desse projeto, as prefeituras contam com o apoio do Instituto Carlos Matus, além de representantes de todos os hospitais.

Os secretários terão um novo encontro na próxima semana com a equipe técnica de cada cidade.
Com o mapeamento, as equipes trocarão informações para montar a estratégia de consolidação do consórcio.

FONTE: PMV