Segue até janeiro o trabalho da equipe da Vigilância Sanitária casa a casa, alertando a população sobre formas de prevenção a dengue. Um carro de som, com informações importantes, acompanha o trajeto dos profissionais durante a visita às residências, enquanto há a distribuição de panfleto pelos bairros.

Embora Valinhos esteja em situação satisfatória segundo dados do Ministério da Saúde divulgados em 24/11, com menos de 1% das residências com larvas do mosquito em recipientes de água parada, as ações contra a dengue não cessam. “Durante todo o ano estamos atentos a dengue em nossa cidade, com várias atividades ocorrendo semanalmente, principalmente quanto à conscientização dos munícipes”, destacou a secretária de Saúde, Rita Longo. 

Segundo o cronograma da Secretaria de Saúde, que pode sofrer alterações devido às condições climáticas, nos dias 4, 5 e 06/01 a vistoria será realizada no bairro do Castelo e nos dias 07 e 8/01, os agentes visitam o Jd. Bela Vista.

A intensificação das ações teve início no final do mês de outubro pela Secretaria de Saúde e pretende atingir todas as regiões de Valinhos.

Áreas críticas merecem cuidado especial

Até o dia 10/12, Valinhos havia contabilizado 1.084 casos, sendo 1.035 autóctones e 49 importados. A Secretaria de Saúde divulgou um mapa da cidade com os casos de dengue registrados entre 1º de janeiro a 10 de dezembro de 2015, com as regiões mais e menos afetadas, para alertar a população sobre o problema.

Entre as áreas críticas e de alerta, estão os bairros: Parque Portugal, São Pedro, Capuava, Lenheiro, Vila Santana, Pinheiros, Vitória Régia, Manacás, Cecap, Frutal, Pq. Colinas, Centenário, Colina dos Pinheiros, Chácaras Alpina, Alpina, Clube de Campo Valinhos, São Bento, São Marcos, Vera Cruz, Jurema, São Luis, Nações e Roncáglia.

População pode ajudar a denunciar

A população pode ajudar a Prefeitura a fiscalizar possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti e casos da doença, direcionado os trabalhos dos agentes de saúde. O atendimento é realizado através do número 3829-5671 de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 16h.

Os imóveis com possíveis criadouros do mosquito serão notificados pelos Agentes Sanitários, podendo ser autuados e multados caso não eliminem recipientes com água parada, conforme estabelecido por Lei Municipal e Estadual.

Fonte: Prefeitura de Valinhos